Tavfer-Measindot-Mortágua mantém ambição de «conquistar uma etapa e meter um ou dois atletas no top-10»

09/08/2021 16:15

No dia de descanso da 82ª edição da Volta a Portugal em Bicicleta, Hélder Miranda, Diretor Desportivo da Tavfer-Measindot-Mortágua, faz um balanço positivo da prestação da sua equipa, decorridas quatro etapas em linha e o prólogo inicial.

«O balanço até agora é positivo, embora que, ainda não conseguíssemos um dos objetivos, que é vencer uma etapa», avalia Hélder Miranda.

O Diretor Desportivo da equipa sediada em Mortágua acrescenta que «os atletas têm demonstrado, diariamente, sinais de melhoria, ao chegarem à meta com boas sensações».

Estas boas indicações levam Hélder Miranda a manter intactas as esperanças iniciais de «conseguir conquistar uma etapa e meter um ou dois atletas no top-10».

«O Tiago (Antunes) está em 12º, o Joaquim (Silva) em 19º mas encontra-se a um minuto do 10º lugar, portanto está tudo muito perto. As etapas mais duras, ainda, vão ser percorridas, com exceção da etapa da Serra da Estrela. Temos muita dureza pela frente e isso leva-nos a acreditar que temos muitas possibilidades de dar a volta à corrida a nosso favor», refere.

Com um grande grupo de ciclistas a muito tempo dos lugares cimeiros, ganha força a possibilidade de uma chegada em fuga, situação que merecerá a atenção da Tavfer-Measindot-Mortágua.

«Já vínhamos com um grupo de 70 atletas com muito tempo perdido, na sequência da etapa da Serra da Estrela e, após o dia de ontem, onde esse grupo chegou a 45 minutos do vencedor, faz com que muitos dos ciclistas estejam a muito tempo da liderança. Daqui para a frente a probabilidade de uma fuga vingar é maior. Há ciclistas que podem chegar com vantagem de cinco a dez minutos de avanço ao final de uma etapa que não vão interferir com a classificação geral», perspetiva Hélder Miranda.

No caso de nenhuma fuga vingar, o Diretor Desportivo da Tavfer-Measindot-Mortágua garante que a equipa vai estar atenta às movimentações na fase final das etapas, onde Joaquim Silva e Tiago Antunes podem fazer a diferença, já que «têm margem para poderem atacar porque não são perigosos para a camisola amarela».

A Volta a Portugal regressa à estrada na terça-feira, com uma etapa que liga Águeda ao Monte da Nª Srª da Assunção, em Santo Tirso, num traçado de 171,3 quilómetros.  

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *