Penedono e Mangualde entre os concelhos do país com casas mais económicas

21/04/2022 12:40

A procura de casas continua a superar a oferta de habitações existente no país, quer para comprar quer para arrendar. Em resultado, adquirir casa em Portugal ficou 1,2% mais caro no primeiro trimestre de 2022, face ao trimestre anterior, e a mediana nacional fixou-se em 2.352 euros por metro quadrado (euros/m2). Já arrendar uma habitação no país encareceu +2,6%, entre esses dois momentos, e a renda mensal situou-se nos 990 euros por mês (euros/mês), em termos medianos, no primeiro trimestre de 2022.

Segundo os dados reunidos pelo idealista/data, é no interior da região Centro que se concentram as casas à venda mais baratas do país. Tendo em conta o ranking que reúne os 20 concelhos portugueses que apresentam preços das casas mais económicos, entre janeiro e março de 2022, destacam-se sete, que se situam no distrito da Guarda, quatro em Viseu, três em Castelo Branco e três em Portalegre. Os distritos de Bragança, Coimbra e Santarém estão representados por um município cada.

É mesmo no concelho de Penedono, no distrito de Viseu, que se encontram as casas para comprar mais baratas de todo o país, apresentando um preço mediano unitário de 305 euros/m2 – um valor quase oito vezes inferior à média nacional. E notar ainda que o valor de “305 euros/m2 está bem distante dos 5.130 euros/m2 verificados no município de Lisboa [o máximo registado]”, sublinham os especialistas do idealista/data. Na lista dos mais baratos estão, ainda, os concelhos de Sernancelhe, em 5º (410 euros/m2), Armamar, em 11º (452 euros/m2), Carregal do Sal, em 18º (475 euros/m2).

Por sua vez, o mercado de arrendamento é uma alternativa à compra de uma habitação. Aqui, os dados referem que há uma maior dispersão geográfica entre os 20 concelhos com casas mais baratas para arrendar no primeiro trimestre de 2022.

Os mais económicos estão nos distritos de Castelo Branco (três), Viseu (três), Vila Real (dois), Coimbra (dois), Porto (dois), Leiria (dois) e Portalegre (dois), seguido de Bragança, Braga, Guarda e Santarém representados por um concelho cada, mostram os dados.

A nível nacional, o município com o valor de arrendamento mensal mais baixo é Chaves, com uma renda média de 354 euros por mês. No top 20 encontram-se os concelhos de Mangualde, em 5º, com uma renda média de 416 euros por mês; Oliveira de Frades, em 6º (417 euros mensais) e São Pedro do Sul, em 8º (425 euros mensais). De notar ainda que a renda mediana das casas neste ranking é bem inferior à mediana nacional, de 990 euros/mês.

Fonte: idealista/data 

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.