ARTIGO DE OPINIÃO: Olhe, por favor, quanto custa o bilhete?

18/11/2021 18:30

Invariável pergunta, que se compreende e se perdoa. 

Afinal, os tempos não são fáceis e é preciso ganhar a vida, pagar as contas, enfim, sobreviver.

– 18 euros., respondo.

Olhos arregalados, esgar de desdém e a fatídica reação.

– Credo! Isso é um roubo!

Decido, de repente, tomar as suas dores e cedo.

– Tem toda a razão! 18 euros? Ainda se fosse um espetáculo com um cenário de vários milhares de euros que enchesse a vista. Ou com um total de mais de 20 profissionais remunerados condignamente! Ou, sei lá, se tivesse um rider técnico aparatoso e um guarda-roupa de encher o olho… Se fosse, vamos lá, um musical de mão-cheia com versão oficialmente autorizada e direitos autorais pagos na íntegra… 

Olha-me ainda sem perceber o que quero dizer. Não mexo nem as pestanas. Aguardo a reação e ela não se faz esperar. Vem acompanhada de uma gargalhada irónica.

– Como se isso existisse cá por estes lados. Eu quando quero ver disso vou a Lisboa.

“Vitória”, penso.

– Ai sim? Então e quanto custa o bilhete lá?

Responde-me com conhecimento enciclopédico:

– 25, 30… sei lá! Depende do espetáculo. Já paguei um pouco de tudo. Se for infantil então, com os miúdos, os almoços e a viagens, leva-me uma boa fatia do subsídio de Natal.

– Não me diga…

– Ai digo, digo.

Provoco.

– Mas isso é um roubo!

Penso que começa a perceber-me porque, procura agora justificar-se.

– Bem, é Lisboa! As coisas são mais caras em Lisboa.

– São? Porquê?, questiono.

– Porque… porque… Sei lá! Olhe, porque são. E espetáculos desses, cheios de luzes e cantores e efeitos, só lá!

Sorrio, enquanto mergulho a mão no bolso.

– Olhe que não. Olhe que não… – estendo-lhe uma nota de 20. – Tome! Ofereço-lhe eu o bilhete, mas dê um salto a Carregal do Sal. Acho que terá uma surpresa.

Arregala-me primeiro os olhos.  Eu insisto com a nota na mão.

Mostra-me depois o sorriso até aos molares, enquanto pergunta.

– A que horas é?

– Às 21.

– Às 21? Então e a novela?

“Into the Woods – Até ao Bosque” vai estar em cena no Centro Cultural de Carregal do Sal, de 1 a 12 de dezembro. Mais uma estreia absoluta em Portugal e versão autorizada em português.  Os bilhetes estão à venda na ticketline. Apressem-se! Em Lisboa, já estão a comprar bilhetes!

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *