Governo abre 500 vagas no setor social maioritariamente para doentes sem apoio familiar

23/11/2022 17:36

O Portal do SNS tem disponível, a partir desta quarta-feira e de forma actualizada, a informação dos centros de saúde que estão abertos até mais tarde ou com atendimentos suplementares. Esta é uma das medidas anunciadas, esta quarta-feira, pela secretária de Estado da Promoção da Saúde, na apresentação do plano de Inverno elaborado pelo ministério.

O plano tem também especial atenção aos mais vulneráveis, nomeadamente os que residem em lares. Haverá um apoio de telessaúde para os profissionais via SNS 24, promovendo os cuidados na instituição e evitando deslocações desnecessárias aos hospitais ao mesmo tempo que fornece informação de uma forma mais imediata. Está igualmente prevista a criação de equipas específicas de profissionais dos centros de saúde e dos hospitais para dar apoio aos lares sempre que necessário.

Durante a apresentação, Margarida Tavares afirmou que “é fundamental” que às urgências “ocorram só os que mais necessitam e que sejam internados o mais rapidamente”. O plano prevê a implementação nos hospitais de equipas de coordenação de vagas, gerindo de forma integrada e disponibilizando todas as camas disponíveis em tempo real, para diminuir o tempo de permanência na urgência. Haverá também especial atenção à retenção de ambulâncias à porta das urgências e, por isso, “cada urgência terá um plano de contingência específico para isso”.

Faz igualmente parte do plano a existência de uma “Via verde” entre os agrupamentos de centros de saúde e os hospitais para que estes últimos possam fazer a referenciação para consultas rápidas, marcadas em menos de 24 horas, nos centros de saúde dos doentes com pulseiras verdes e azuis.

Questionado como será possível garantir consultas no dia quando há falta de médicos de família e se admite recorrer aos privados, o ministro da Saúde Manuel Pizarro disse que irão ser tomadas medidas suplementares, “nomeadamente com um apelo aos médicos que já está a ser feito” e que já permitiu a abertura dos 36 centos de saúde com horário prolongado. “E sim, este plano diz expressamente que há níveis de activação que podem justificar o recurso ao sector social e ao sector privado, se isso for necessário para optimizar a resposta aos portugueses”, disse.

“Queremos olhar para fluxo dentro do internamento hospitalar. Além das equipas de gestão de vagas, queremos uma melhor articulação com Rede Nacional de Cuidados Continuados Integrados e desenvolver um programa com a Segurança Social e agilizando a saída de quem já não precisa de cuidados clínicos”, explicou Margarida Tavares na apresentação do plano.

“Já estamos a activar um plano em conjunto com a Segurança Social, com as Misericórdias e com as IPSS [Instituições de Solidariedade Social] para facilitar estas altas. Já temos cerca de 500 lugares garantidos que começarão a ser utilizados alguns ainda esta semana, mas seguramente na próxima”, afirmou o ministro da Saúde.

Manuel Pizarro aproveitou para anunciar que desde esta quarta-feira há “casa aberta” para os mais de 65 anos para o reforço da vacina contra a covid. Neste campo, defendeu que esta é a melhor medida de prevenção e que espera chegar ao Natal com três milhões de vacinados, cumprindo a meta proposta.

Fonte: Público

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.