Concelho de Aguiar da Beira apresenta a taxa de incidência de Covid-19 mais elevada do país

28/01/2021 10:13

Aguiar da Beira lidera a lista de concelhos com a maior taxa de incidência de Covid-19 no país, com 6255 novos casos por cem mil habitantes entre 5 e 18 de janeiro Esta é também a maior taxa de incidência registada em Portugal desde o início da pandemia.

Portugal tinha na passada segunda-feira 215 concelhos com risco extremamente elevado, segundo a análise à incidência cumulativa no país.

A Aguiar da Beira segue-se o concelho de Cuba (6224 novos casos/100.000 hab.), Figueira de Castelo Rodrigo (5534 novos casos/100.000 hab.), Alter do Chão (4234 novos casos/100.000 hab.), Fornos de Algodres (4196 novos casos/100.000 hab.), Penalva do Castelo (3781 novos casos/100.000 hab.), Borba (3652 novos casos/100.000 hab.), Góis (3417 novos casos/100.000 hab.), Ferreira do Zêzere (3355 novos casos/100.000 hab.) e Alcácer do Sal (3276 novos casos/100.000 hab.).

Os dados da incidência a 14 dias de 5 a 18 de Janeiro mostram ainda que o ritmo de contágio tem aumentado na maioria dos concelhos do país, com a taxa de incidência a subir em 252 concelhos, cerca de 82% do total nacional.

Esta variação é liderada pelo município de Aguiar da Beira, com um aumento da incidência de 2149, seguido por Sernancelhe (Viseu), que passou de 1186 novos casos por cem mil habitantes para 3225 na atualização mais recente da DGS (mais 2039), e Arronches (Portalegre), que subiu dois níveis na escala de risco ao passar de 319 novos casos por cem mil habitantes para 1950 (mais 1631).

Seguem-se Alfândega da Fé (Bragança) e Penalva do Castelo, com subidas da incidência de 1605 e 1603, respetivamente.

Recorde-se que o Executivo definiu que os concelhos com menos de 240 casos por 100 mil habitantes têm risco “moderado”, os concelhos com mais de 240 e até 480 casos por 100 mil habitantes têm risco “elevado”, os concelhos com mais de 480 novos casos e até 960 casos encontram-se em risco “muito elevado” e os concelhos com mais de 960 casos por 100 mil habitantes têm risco “extremamente elevado”.

Na nota explicativa dos dados por concelhos é referido que a incidência cumulativa “corresponde ao quociente entre o número de novos casos confirmados nos 14 dias anteriores ao momento de análise e a população residente estimada”.

No dia 26 de janeiro, o concelho de Aguiar da Beira tinha 336 casos ativos, 296 recuperados e acumulava um total de 38 óbitos.

 

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.