Companhia Paulo Ribeiro celebra aniversário com “Segunda 2”

16/11/2021 14:34

“Segunda 2” é a nova criação de Paulo Ribeiro, apresentada no palco do Teatro Viriato, nos dias 19 e 20 de novembro, às 21h e às 17h, respetivamente. Nela o coreógrafo celebra 26 anos da Companhia Paulo Ribeiro. 

“Há vinte e seis anos criei a primeira peça da Companhia Paulo Ribeiro: “Sábado 2”. Foram tempos em que acreditei e acreditámos que tudo seria possível. O mundo prometia abertura, a Europa consolidava um projecto comum e Portugal estava empenhado em tornar-se maior. De sábado a segunda passou um fim-de-semana e um quarto de século. Foi belo, foi intenso e, sobretudo, permitiu tornar sonhos em realidade. O momento actual obriga a algum balanço. Às vezes, à força de fazer, há um olhar que se pode perder num tempo que nos ultrapassa”, refere Paulo Ribeiro.  

Para o coreógrafo, “Segunda 2” parece uma lógica continuação de um projeto de autor e surge do “imperativo de voltarmos todos a uma suposta normalidade”. Por isso, a coreografia remete para “Um trabalho individual com o foco no colectivo. É o início da semana, o momento propício para produzir e ir em frente”. 

“Aprendemos todos muito com os tempos que a nível global fomos obrigados a (ultra)passar. Voltamos a projetos âncora, voltamos com vontade de fazer melhor, voltamos com a dimensão do sonho e a vontade de recuperar o tempo que ficou para trás. Voltamos com a imensa vontade de voltar a estar próximos, de celebrar a vida, de reencontrar a festa”, explica.  

Paulo Ribeiro acredita que esta é uma “coreografia que se desafia a si própria, que se coloca no limiar da falha que será sempre uma aliada e não uma adversária”, que é também um trabalho que “convoca algumas memórias de tantos outros” e que “inspira em muito daquilo que os tempos nos têm dado”.  

“A dança continua num lugar confinado, mas isso não nos interessa, na próxima segunda tudo vai mudar, se não for na próxima será na outra, ou na seguinte, e para isso acontecer, vamos continuar a desafiarmo-nos, a brincar, a provocar e exorcizar a falha. Vamos ser singulares e colectivos. Vamos reencontrar a festa. Vamos reencontrar o corpo. Vamos continuar a dançar”, defende o coreógrafo. 

Os bilhetes para este espetáculo podem ser adquiridos na bilheteira física do Teatro Viriato, na BOL, nos balcões dos CTT, na Fnac e no Forum Viseu. 

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *