Balanço semestral contabiliza 278 incêndios rurais no distrito

09/07/2021 18:35

Segundo o 1.º relatório provisório de incêndios rurais do ano, no período compreendido entre 1 de janeiro e 30 de junho de 2021, elaborado pelo Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas, o distrito de Viseu registou 278 incêndios rurais, que consumiram 1 195 hectares de área.

Castro Daire ocupa o terceiro lugar entre os 20 concelhos com maior extensão de área ardida, 496 hectares, sendo que mais de metade desse valor se deve ao incêndio em Mezio, a 19 de janeiro, que destruiu 252 hectares. No total, lavraram, em território castrense, 61 incêndios. Na lista, encontra-se ainda, Tarouca, na 17.ª posição, com 10 incêndios rurais, que consumiram 166 hectares. Aqui, o destaque foi para o fogo em Várzea da Serra, ocorrido a 21 de março, que destruiu 162 hectares.

Do total nacional de 3 628 incêndios rurais verificados no ano de 2021, que resultaram em 11 030 hectares de área ardida, as causas mais frequentes são: incendiarismo – imputáveis (13%) e o uso negligente do fogo (69%), neste caso com relevância para as queimadas de sobrantes florestais ou agrícolas (28%), queimas de amontoados de sobrantes florestais ou agrícolas (16%) e queimadas para gestão de pasto para gado (22%). Os reacendimentos representam 4% do total de causas apuradas, num valor inferior face à média dos 10 anos anteriores (12%). 

O distrito mais afetado, no que concerne à área ardida, é Vila Real, com 3 576 hectares, cerca de 32% da área total ardida até à data, seguido de Braga com 1 843 hectares (17% do total) e de Viana do Castelo com 1 308 hectares (12% do total). 

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *