ARTIGO DE OPINIÃO: Confraria dos Gastrónomos da Região de Lafões – 25 anos de trabalho em prol de Lafões

11/05/2021 21:00

A Confraria dos Gastrónomos da Região de Lafões cumpre, no presente ano, um quarto de século de trabalho continuado a honrar, preservar, divulgar e prestigiar os sabores e os saberes gastronómicos tradicionais do território de Lafões. 

O sabores da terra são intemporais, quando procedem do amor pelo território e pelas suas raízes, quando derivam do suor plantado por quem amanha a terra como ama e sofre para dar sabor a cada dia, a cada prato fumegando sobre a mesa, quando saboreia para existir e para agradecer a Deus… A região de Lafões é farta de sabores ancestrais, uns provenientes das dificuldades do amanho da terra, outros arrancados a distantes rituais de criação e adaptação, ao longo de séculos de construção de receituários e paladares genuínos. Tem sido esta a grandiosa tarefa da Confraria dos Gastrónomos de Lafões, em 25 anos de vivências e projetos de recolha, preservação, divulgação e dignificação dos sabores e saberes gastronómicos deste maravilhoso vale encantado.

Muito desta obra passa despercebida aos olhares mais distraídos, por vezes confundida com encontros de comensais ou rituais de provas gastronómicas para uma elite de privilegiados. Enorme e completo erro, basta olhar com atenção para as recentes edições em livro da CARTA GASTRONÓMICA DA REGIÃO DE LAFÕES, ou o livro AROMAS DA TERRA (ERVAS AROMÁTICAS DO VALE DE LAFÕES), ou ainda o mais recente livro de Homenagem ao CHEFE SILVA (um dos fundadores da Confraria) e ao seu vasto receituário, muito dele dedicado a este território singular. Em preparação está ainda uma obra sobre os VINHOS DE LAFÕES a editar brevemente. 

Esta Confraria integra o CEUCO (Congresso Europeu de Confrarias), é inscrita na Federação Nacional das Confrarias Gastronómicas, e integra a Rota das Confrarias de Cister através de alguns representantes. 
Foi em meados da década de noventa do século XX que começou a ser congeminada e posta em marcha a Confraria dos Gastrónomos da Região de Lafões. Como seu pilar fundamental, e sólido alicerce, esteve logo na primeira linha o Chefe António Silva, minhoto de nascença, mas “lafonense” por opção, tudo isto como fruto do evento anual do Convívio da Pedra da Broa. Numa perspetiva alargada, pensando sempre na totalidade e unidade gastronómica da Região de Lafões, se construíram alicerces em redor da cozinha tradicional, abrangendo a doçaria e os produtos endógenos. Em 13 de Junho de 1994, reuniram-se os então designados pré-confrades, em casa de Carlos Alberto Silva, na vila de Oliveira de Frades, tendo estado já representadas as três Câmaras Municipais de Lafões, prestando todo o seu aval a esta iniciativa. Nesta ocasião foi mesmo assinado um documento informal de compromisso, onde constam os nomes dos seus fundadores oficiais e vários outros entusiastas. Em 20 de dezembro de 1996 era legalmente constituída a Confraria no Cartório Notarial de Oliveira de Frades, com publicação da sua criação em 13 de janeiro de 1997. Como seu primeiro Juiz surgia o saudoso Chefe António Silva. Os seus confrades juram “por minha honra, defender, honrar e prestigiar a Confraria e cumprir os meus deveres de Confrade”, nomeadamente a promoção e proteção da gastronomia tradicional do território. 

A atual Direção, liderada por Celeste Carvalho, mantém vivos estes propósitos de trabalhar em prol da defesa e promoção dos saberes e sabores tradicionais, ambicionando a criação no território de um Centro Interpretativo da gastronomia e vinhos de Lafões, espaço de Cultura e Artes gastronómicas que muito poderá contribuir para um melhor conhecimento do território e das suas tradições gastronómicas junto das diferentes gerações e visitantes.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *