68 milhões para a ferrovia entre Mangualde e Celorico da Beira

29/09/2021 17:58

Foi consignada, esta terça-feira, a empreitada de modernização do troço entre Mangualde e Celorico da Beira, na Linha da Beira Alta, no âmbito do Programa de modernização da Rede Ferroviária Nacional, Ferrovia2020.

Numa cerimónia realizada na sede da Infraestruturas de Portugal (IP), que contou com a presença do Ministro das Infraestruturas e da Habitação, Pedro Nuno Santos, do Secretário de Estado das Infraestruturas, Jorge Delgado, do presidente do Conselho de Administração da IP, António Laranjo e do administrador do Consórcio Mota Engil – Engenharia e Construção, S.A. / Mota-Engil Railway Engennering, S.A., Horácio Sá, foi assinado o auto de consignação da obra adjudicada por 68.850.000,00 euros.

No âmbito da empreitada será realizada a requalificação integral de um troço com cerca de 34 quilómetros, sobre o canal atual da Linha da Beira Alta. Serão executados trabalhos de substituição integral da superestrutura de via, com utilização de travessas monobloco polivalentes em betão e carril 60 E1, bem como a alteração do layout das estações de Gouveia e Fornos de Algodres, com vista a assegurar o cruzamento de comboios de 750 metros de comprimento, otimizando as condições de exploração. 

Em complemento, estão igualmente previstos trabalhos de reabilitação dos sistemas drenagem, construção de obras de arte correntes – Passagens Superiores e Passagens Inferiores – e as devidas adaptações nas instalações fixas de tração elétrica e a construção de infraestruturas de base para sinalização e telecomunicações; RCT+TP.

A IP tem atualmente cinco empreitadas para a modernização da Linha da Beira Alta em fase de contratação ou em obra, representando, no seu conjunto, um valor global, de investimento estimado, superior a 380 milhões de euros:

Pampilhosa – Santa Comba Dão (34 quilómetros) e Construção da Concordância da Mealhada: ligação com 3,2 quilómetros, entre a Linha do Norte e a Linha da Beira Alta | Valor de adjudicação 75M€

Santa Comba Dão – Mangualde (40 quilómetros) | Valor de adjudicação 63M€

Mangualde – Celorico da Beira (40 quilómetros) | Valor de adjudicação 68M€

Celorico da Beira – Guarda (46 quilómetros) | Valor de adjudicação 54M€.

Cerdeira – Vilar Formoso (25 quilómetros) | Valor de adjudicação 43M€

No terreno estão a decorrer as intervenções de modernização dos troços entre a Pampilhosa e Santa Comba Dão, e de construção da nova Concordância que ligará a Linha do Norte e a Linha da Beira Alta, entre Celorico da Beira e a Guarda, bem como o troço entre Cerdeira e Vilar Formoso. Concluída foi já a empreitada entre a Guarda e Cerdeira, com 14 quilómetros, com um investimento de 8,7 milhões de euros.

A Linha da Beira Alta, principal ligação ferroviária à Europa, faz parte da rede “core” da Rede Transeuropeia de Transportes (RTE-T) e integra o Corredor Ferroviário de Mercadorias nº 4. 

No quadro do Plano de Investimentos Ferrovia 2020, a Ligação Porto/Aveiro – Vilar Formoso (através da Linha da Beira Alta) é definida como um projeto prioritário que visa reforçar a ligação do Norte e Centro de Portugal com a Europa, por caminho-de-ferro, de modo a viabilizar um transporte ferroviário de mercadorias eficiente, potenciando o aumento da competitividade da economia nacional.

A “Empreitada do Troço Mangualde – Celorico da Beira” integra a Ação 2015-PT-TM-0395-M – Linha da Beira Alta(Pampilhosa-Vilar Formoso: Projeto e Obra, aprovada ao abrigo do Programa CEF (Mecanismo Interligar a Europa) com uma taxa de cofinanciamento de 85%.

Fonte: IP

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *